O Diretório Municipal do PT São Paulo realizou nesta sexta (31) e sábado (1°) o “4°Congresso Zonais: Paulo Freire”, na quadra do sindicato dos Bancários no centro da capital paulista. A militância marcou presença e encheu o auditório.

O congresso discutiu as eleições 2020 e a conjuntura atual que envolve a reforma da previdência, a greve geral dia 14 de junho e a liberdade do ex-presidente Lula. Além de ser uma fase preparatória para o 7° Congresso do Partido que ocorrerá em novembro deste ano.

O vice-presidente estadual do PT- SP, Jilmar Tatto, destacou que a abertura do 4° Congresso Zonais também faz parte das várias plenárias (Caravanas estadual), realizadas nas macros regiões do estado e que tem como objetivo preparar o PT para a luta social que já está acontecendo. Para Jilmar é preciso prepara uma chapa de vereadores e vereadoras forte, dizer o que nós fizemos e o que eles (tucanos) não fizeram, começar programas a partir dos bairros para recuperar a periferia e o PT continuar tendo uma zona vermelha na cidade.

O líder da bancada de vereadores do PT São Paulo, Alfredo Cavalcanti, lembra que quando o PT conquistou a eleição em 2012, o PT da capital partiu da organização de um Congresso e agora partirá novamente desse processo em busca da conquista em 2020.

De acordo com a vereadora, Juliana Cardoso, nossas lutas nunca cessam – pois os governos atuais (Bruno Covas, Dória e Bolsonaro) colocam em todas as áreas desmontes. “Desmontes que serão combatidos com ações, manifestações como as que foram feitas ontem (30 de maio – Manifestação contra os cortes na educação30M)”, afirma a vereadora.

O deputado federal, Carlos Zaratini, ressalta que a luta contra o Bolsonaro será vitoriosa se derrotarmos a reforma da previdência, mas para isso é preciso um grande esforço para a greve geral que ocorrerá no dia 14 de junho. “Precisamos do apoio das ruas para derrotar a reforma, e nos prepararmos para termos uma vitória aqui, na capital”. De acordo com ele, hoje além do governo tucano, nós teremos que enfrentar uma ultradireita, que tem uma máquina de propaganda (fake news) e dinheiro.

O deputado federal, Alexandre Padilha, destacou a importância da referência do 4º Congresso ao Paulo Freire: “o terceiro autor mais citado no mundo, só a ignorância dos bolsonaristas não reconhece a importância de Paulo Freire”, aponta o deputado. Padilha também ressaltou a recepção das manifestações em defesa da educação, às bandeiras do PT e pela liberdade do Lula e reforçou que estamos em um processo de reconstrução do papel do Lula para o país e que São Paulo tem um a importância crucial neste processo.

Durante a abertura do evento, o presidente do Instituto Lula e coordenador da campanha Lula Livre, Paulo Okamoto, ressaltou a importância de estarmos organizados em pró da liberdade do ex-presidente, fazer comitês Lula livre nos Diretórios Zonais, em cada cidade e sindicato. “O Lula só será solto se tiver uma mobilização muito forte e só vamos conseguir isso com muita organização”, aponta ele.

O segundo dia do Congresso debateu o texto que servirá de base para o partido na capital paulista. Também foi realizado uma homenagem ao grande artista e militante Sérgio Mamberti.
A homenagem foi entregue pelo também ator e militante Tadeu Di Pietro que falou sobre os ataques que a Educação e a Cultura têm sofrido com a gestão Bolsonaro. O trompetista Fabiano marcou presença no evento e puxou o Olé, olé, olé, olá, Lula, Lula livre!

O presidente do PT São Paulo e deputado estadual, Paulo Fiorilo, disse ser uma honra coordenar esse processo tão rico de debate do PT. “Os cinco grupos de discussão formados no decorrer da tarde estiveram lotados. A participação da militância realmente foi uma marca importante do 4° Congresso Zonais: Paulo Freire #LulaLivre que irá orientar o partido no próximo período”, afirmou o presidente.

Clique aqui e veja o vídeo da Gleisi Hoffman saudando o “4° Congresso Zonais: Paulo Freire”. 

Ler 363 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top