O deputado estadual e secretário de Finanças e Planejamento do PTEmidio de Souza, divulgou uma nota esclarecendo matéria do jornal Estadão que trata do encontro realizado, na noite de ontem, com o objetivo de formatar um grupo suprapartidário de oposição ao governo Jair Bolsonaro.

Confira a nota:

Sobre a matéria do Jornal “O Estado de São Paulo” de hoje que trata de reunião suprapartidária, ocorrida ontem em São Paulo, esclareço o seguinte:

1- É totalmente inverídica declaração atribuída a mim sobre abrir mão de bandeiras do PT especialmente a campanha Lula Livre e a luta contra a reforma da previdência.

2- Em nenhum momento isso foi dito por mim pela simples razão de que penso exatamente ao contrário. Essas bandeiras são o centro da nossa tarefa nessa conjuntura.

3-A referida reunião foi convocada por alguns juristas para tratar do agravamento da crise política e institucional e defesa da democracia. Não foi reunião de representação partidária, muito embora lá estivesse pessoas de um amplo espectro partidário.

4- O que eu disse é que a prioridade do PT era Lula livre e Reforma da previdência, mas que provavelmente essas bandeiras não unificavam aquele campo e que era preciso avançar no que unificava a luta democrática contra Bolsonaro e o apoio à educação pública e a manifestação de 30 de junho.

Emídio de Souza

Ler 186 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top