Imprimir esta página

Na Assembleia Legislativa de São Paulo, na tarde de hoje (15), deputadas e deputados do PT tomam posse firme no proposito de resistência para impedir as medidas contra a população de João Doria (governador) e de Jair Bolsonaro (presidente), além de afirmar, mais uma vez, a luta por Lula Livre.

De mão dados com o Bolsonaro, Doria impõe ao estado de São Paulo medidas contra o povo trabalhador. As áreas que serão mais afetas são aquelas que oferecem serviços à população. Dos setores mais sensíveis, o de Habitação será o mais afetado. A secretaria da Pessoa com Deficiência e da Cultura também sofrerão expressivos cortes.

A atuação da bancada do PT sempre foi pautada na defesa dos interesses da população que mais precisa, além de fiscalizar as ações do governador, além de propor Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI), que tem o objetivo de ouvir e atender as necessidades do povo.

A luta por Lula Livre pautará as ações da bancada neste novo mandato. Os deputados e deputadas do PT não deixaram a prisão injusta de Lula ser naturalizada. São 344 de resistência na Vigília Lula Livre contra a prisão política do presidente Lula.

A atual líder do PT na Alesp, a deputada Beth Sahão, destaca “nem sempre é fácil, mas a nossa bancada é aguerrida, que se fortalece a cada dia para defender os interesses da população e também por Lula Livre”, concluiu.

 

Deputados do PT participam de ato dos trabalhadores da Ford e cobram Doria e Bolsonaro

Na frente da Assembleia Legislativa de São Paulo deputados e deputadas do PT apoiam os trabalhadores e trabalhadoras da Ford, que lutam pela continuidade da Ford em São Bernardo do Campo.

A Ford foi muito beneficiada pelo Brasil com subsídios e incentivos. Não pode simplesmente virar as costas aqueles que foram importantes para seu desenvolvimento. Toda empresa nessas condições tem responsabilidade social. O deputado estadual Barba tem levado à tribuna da Alesp sua indignação pela saída da Ford de São Bernardo do Campo. “Doria tem que defender a permanência da Ford em SBC e não ser corretor. Contem com meu mandato para assumir essa luta intensa pela permanência da Ford”, disse.

Barba ainda comenta que Bolsonaro (presidente) estará em reunião com Donald Trump (presidente dos Estados Unidos) no próximo dia 19 de março. “O Brasil precisa está atento às pautas discutidas na reunião. Como presidente do país, Bolsonaro precisa levar o tema para Trump e defender o povo brasileiro”, concluiu.  

O anúncio de fechamento da fábrica foi feito pela montadora de maneira inesperada em fevereiro e se concretizado irá atingir diretamente cerca de 100 mil pessoas, de acordo com Luis Paulo Bresciani, professor de Administração na Fundação Getúlio Vargas (FGV), além dos impactos na economia da cidade. Desde a data, os trabalhadores e trabalhadoras estão se mobilizando dia após dia em defesa de seus empregos.

 

Ler 378 vezes