As professoras, os professores, estudantes e toda a classe trabalhadora estão unidos em defesa da aposentadoria e da educação pública de qualidade.

As professoras, os professores, estudantes e toda a classe trabalhadora estão unidos em defesa da aposentadoria e da educação pública de qualidade.

Bolsonaro e Doria estão atacando a educação e os direitos fundamentais da população. A reforma da previdência de Bolsonaro, alinhada com o mercado, com os banqueiros, os grandes empresários nacionais e multinacionais, empurra a conta dos novos lucros que serão auferidos por esses setores para o trabalhador pagar.

Além de retirar direitos, dificultar a aposentadoria, alongar o tempo de trabalho, diminuir o valor da aposentadoria, o coração da reforma de Bolsonaro/Paulo Guedes é o chamado regime de capitalização. Hoje, a previdência social está inserida na Constituição Federal como parte da Seguridade Social, uma conquista do povo brasileiro que envolve previdência, saúde e assistência social.

A reforma permite que futuras alterações na previdência sejam feitas por leis complementares (que podem ser aprovadas por maioria simples) e acaba com regime solidário e de repartição, no qual contribuem os trabalhadores, os empresários e o Estado.  No regime de capitalização, somente o trabalhador contribui, sua conta é administrada por bancos e ele não tem certeza do valor que receberá. No Chile, onde foi implementada e onde o Banco Pactual, de Paulo Guedes, atua e ganha muito dinheiro, os aposentados recebem valores irrisórios, muitos vivem na miséria e é enorme o número de suicídios. Entre os 30 países que aplicaram o regime de capitalização, 18 estão revendo esse modelo, pois causou problemas sociais graves.

De acordo com estudos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e outros órgãos, a reforma exigirá mais sacrifícios para a mulher, trabalhadores rurais e prejudicará a juventude, pois os atuais trabalhadores ficarão mais tempo na ativa. A reforma prevê que a idade mínima subirá de 60 para 62 anos, mas com rendimentos equivalentes a, no máximo, 60% do salário, limitados ao teto de benefícios do INSS. Para chegar a 100% do salário, é preciso contribuir por 40 anos.

No caso das trabalhadoras rurais, as mulheres do campo se aposentavam com 55 anos. Com a reforma, a idade mínima vai aumentar para 60 anos. Para as professoras, que muitas vezes trabalham em 4, 5 6 escolas, a idade mínima também sobe de 55 para 60 anos.

A greve geral do dia 14 de junho é fundamental para derrotar a reforma da previdência e também para dizer não ao corte de verbas da educação, desde a creche até a pós-graduação. Em São Paulo, Doria deixa as escolas abandonadas e implementa programas que desviam recursos públicos para instituições privadas, como o Inova Educação, Método de Melhoria de Resultados, Líderes Públicos e outros.

No caso das Universidades, além de não aplicar os montantes definidos por lei, seus aliados na Assembleia Legislativa criaram uma Comissão Parlamentar de Inquérito para tentar criminalizar professores, funcionários e estudantes. A ideia da direita é demonstrar falsamente que os profissionais das universidades recebem salários milionários, que nada produzem e que a maioria dos estudantes é de classe alta e podem pagar. Estudos demonstram, entretanto, que 70% dos estudantes das universidades estaduais são oriundos de escolas públicas. Os salários, por outro lado, estão abaixo do padrão internacional de universidades do mesmo porte.

Portanto, conclamo todas e todos a paralisarem suas atividades no dia 14 de junho, a participarem dos atos regionais e, de acordo com as possibilidades, a participarem da manifestação que ocorrerá na Avenida Paulista, Vão Livre do MASP, às 16 horas.

Professora Bebel

Deputada Estadual

Presidenta da APEOESP

Última modificação em Jun 07, 2019

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top